GasNet - O Site do Gás Natural e GNV    
Distribuição Produção Legislação Termelétricas GD - Geração Distribuída Novas Tecnologias Cursos & Eventos Instituições

Tenha o GasNet no seu celular

Disponível para iPhone na AppStore

Disponível para Android na GooglePlay

 
 
Atena Engenharia Leia as histórias do Netinho (nosso mascote) Acesse a nossa seção e saiba tudo sobre GNV Leia as histórias do Netinho (nosso mascote)
  Geral - Entrevistas
  Entrevistado: Pedro Litsek - Presidente da Celse
  Data: 26/06/2018

    No Sergipe, CELSE recebe três turbinas da GE


Pedro Litsek, presidente da Celse, comenta a obra na região e a chegada das turbinas 7HA

Foto: Chegada da turbina 7HA (Foto: GE) 

O Complexo Termoelétrico Porto de Sergipe I, projeto da CELSE – Centrais Elétricas de Sergipe, na cidade de Barra dos Coqueiros, acaba de receber três turbinas a gás 7HA, as mais eficientes do mundo segundo o Livro dos Recordes (Guinness). A turbina a gás 7HA é a primeira do gênero a chegar ao Brasil e, para o desenvolvimento dessa tecnologia, a GE investiu quase US$ 2 bilhões. Além disso, as turbinas 7HA são movidas à gás natural e trazem níveis de poluição 90% menores do que as usinas que operam a diesel

O Complexo Termoelétrico Porto de Sergipe I é o maior investimento privado já realizado no estado, num total de R$ 6,4 bilhões. Quando entrar em operação, será a maior termoelétrica a gás natural da América Latina. O empreendimento inclui, além da usina termoelétrica, uma Linha de Transmissão e Instalações Offshore, que contemplam uma unidade de armazenamento e regaseificação GNL e gasoduto. Para viabilizar o projeto, a CELSE assinou, em abril deste ano, os contratos de financiamento com bancos e organismos multilaterais.

Confira abaixo entrevista com Pedro Litsek, presidente da Celse.

1 - As obras de construção da Usina Termelétrica Porto de Sergipe I, da Celse, estão na metade e, agora, recebem seus principais equipamentos: as três turbinas a gás GE 7HA. Qual é o esquema montado para receber o chamado “coração” da usina? Não deve ser uma logística muito fácil de ser realizada.

A obra com essa complexidade e com este rigoroso cronograma de entrega tem que ser impecável na logística em todas as etapas. No nosso contrato, a GE é responsável pela construção da Usina e pelo fornecimento das turbinas, portanto coordenará esse processo logístico de recebimento dos equipamentos. O transporte foi feito até Sergipe em um navio, posteriormente as turbinas foram colocadas em barcaças que seguiram até o rio Pomonga. Desta localidade as turbinas seguem via rodoviária até a usina, numa operação que deve durar algumas semanas.

2 - Quais são as principais vantagens (ou diferenciais) da mais eficiente usina termelétrica do Brasil? Até porque trata-se do maior investimento privado já feito em Sergipe, no valor de R$ 5 bilhões.

Quanto mais eficiente a usina, maior sua competitividade num processo de leilão de energia. Para a CELSE foi muito importante poder contar com as turbinas da GE, pois quanto maior a sua eficiência, menor o custo variável da usina (CVU). E quanto menor o CVU, mais garantia física o projeto tem. Para o Brasil, é importante ter usinas eficientes, pois quanto mais “barata” a geração, menor a conta de luz para os brasileiros.

No caso do Nordeste, não há apenas o tema de custo da energia, há o tema da segurança energética. Nessa região há grande intermitência na geração por conta das eólicas e da presença cada vez maior das solares. A CELSE contribuirá de forma importante para a segurança energética do Brasil, e particularmente do Nordeste: são 1500 MW de energia firme injetados no sistema interligado. Com isso reduz-se o risco e blecaute e o stress nos sistemas de transmissão entre o Nordeste e outras regiões do Brasil.

Compartilhe este texto com seus amigos:
 



  Gasodutos
  Cogeração
  GNC

Informa Group

  CopyRight © GasNet - 2013