Geral Energia Hoje 17 maio 2012

Gás perde competitividade

Com congelamento de preços do óleo combustível, cai diferença de preços entre o energético e concorrentes.
 

O gás natural vem perdendo a competitividade desde o ano passado e está se superpondo, em alguns estados, aos patamares de preços do óleo combustível, alertou nesta quara-feira (16/05) o diretor comercial da Gasmig, Roberto Garcia.

 

Para o executivo, o governo precisa criar uma política de reajuste de preços similares para combustíveis concorrentes. “Não estamos pedindo para baixar o preço do gás, mas que os preços dos combustíveis concorrentes acompanhem o cenário internacional.

 

O gás natural é atrelado a uma cesta de óleos e, com a alta do petróleo, tem sido sistematicamente reajustado. Já os concorrentes estão congelados”, comentou Garcia. No caso de Minas Gerais, o gás natural subiu 14% no estado desde o ano passado, enquanto o óleo combustível tipo A1 (OC-A1) caiu 2,1% desde janeiro de 2011. Enquanto a competitividade do gás com o OC-A1 está cada vez menor, Garcia destaca que a relação com o OC-A3 já é praticamente de empate.

 

Compartilhe: