GasNet - O Site do Gás Natural e GNV    
Distribuição Produção Legislação Termelétricas GD - Geração Distribuída Novas Tecnologias Cursos & Eventos Instituições

Tenha o GasNet no seu celular

Disponível para iPhone na AppStore

Disponível para Android na GooglePlay

 
 
10ª edição Brasil Offshore | "Brasil Offshore – A ...
(25/6/2019 - 28/6/2019)
Centro de Convenções Roberto Marinho, Macaé (RJ)
FGuaraná Comunicação Estratégica
Horário: terça a sexta-feira, das 14h às 21h

 
 
Atena Engenharia Leia as histórias do Netinho (nosso mascote) Acesse a nossa seção e saiba tudo sobre GNV Leia as histórias do Netinho (nosso mascote)
  GNL - Artigos
  Autor/Fonte: Portos e Navios
  Data: 09/05/2019

    Navios movidos a GNL respondem por 60% dos novos pedidos até 2025


 Navios movidos a GNL respondem por 60% dos novos pedidos até 2025

Espera-se que seis de cada dez novos navios encomendados até 2025 sejam embarcações movidas a GNL devido a padrões ambientais mais rigorosos no transporte marítimo, segundo um estudo sul-coreano.

Um relatório conjunto do Korea Development Bank e da Korea Trade-Investment Promotion Agency previu que cerca de 60,3% das novas encomendas mundiais serão navios movidos a GNL até 2025.

O relatório, baseado em dados da Clarksons e da Lloyd's Register (LR), estimou que até 1.925 novos navios abastecidos com GNL seriam construídos até 2025. A demanda por navios tanque de GNL também deve saltar mais de dez vezes, de 313 mil tpb em 2016 para 3,2 milhões de tpb em 2030.

Os construtores navais coreanos preveem construir mais de 60% dos grandes navios movidos a GNL do mundo.

Em novembro de 2018, o governo coreano revelou um plano ambicioso para encomendar 140 navios movidos a GNL até 2025 para ajudar a revitalizar a indústria de construção naval do país.

O uso de GNL como combustível naval está ganhando atenção, já que a navegação global está enfrentando regulamentações ambientais mais severas e sob pressão para operar embarcações mais limpas.

A partir de 1º de janeiro de 2020, será obrigatório, nos termos da regulamentação da Organização Marítima Internacional, que os navios utilizem combustível com um teor máximo de enxofre de 0,5%, abaixo do limite atual de 3,5%. O uso de GNL é considerado uma alternativa viável para atender à regulamentação, já que o gás é virtualmente livre de enxofre e emite 20% a menos gases de efeito estufa em comparação com o óleo combustível convencional.

 

Fonte: Portos e Navios (08/05/2019)

Compartilhe este texto com seus amigos:
 



  Gasodutos
  Cogeração
  GNC

Informa Group

  CopyRight © GasNet - 2013