GasNet - O Site do Gás Natural e GNV    
Distribuição Produção Legislação Termelétricas GD - Geração Distribuída Novas Tecnologias Cursos & Eventos Instituições

Tenha o GasNet no seu celular

Disponível para iPhone na AppStore

Disponível para Android na GooglePlay

 
 
Global Forum on Procurement and Supply Chain Manag ...
(24/1/2019 - 25/1/2019)
Amsterdam, Netherlands
Informa Exhibitions
Global Forum on Procurement and Supply Chain Management for the Oil and Gas Industry has encountere ...

 
 
LNG Bunkering Summit
(30/1/2019 - 31/1/2019)
Amsterdam, Netherlands
Informa Exhibitions
"Conference focus on aligning the LNG business case for ports, shipping operators"
LNG Bunkerin ...

 
 
EXPOMAFE — Feira Internacional de Máquinas-Ferram ...
(7/5/2019 - 11/5/2019)
São Paulo Expo Exhibition & Convention Center, Rodovia dos Imigrantes Km 1,5
Informa Exhibitions/Abimaq


 
 
Atena Engenharia Leia as histórias do Netinho (nosso mascote) Acesse a nossa seção e saiba tudo sobre GNV Leia as histórias do Netinho (nosso mascote)
  GNL - Artigos
  Autor/Fonte: Brasil Energia
  Data: 09/01/2019

    Regaseificação no Brasil chegará a 83 milhões de m³/dia


 

A capacidade de regaseificação de gás natural liquefeito (GNL) no Brasil deve ter um acréscimo de 42 milhões de m³/dia nos próximos dez anos. É o que prevê o Plano Decenal de Energia 2027, que inclui em seu planejamento indicativo a conclusão de dois terminais de regaseificação: Barra dos Coqueiros, em Sergipe, e São João da Barra, no Rio de Janeiro. Esses dois terminais oferecem um excedente de capacidade, de até 24 milhões m³/dia, que ainda depende de decisão de investimento na conexão à malha integrada de transporte de gás para ser disponibilizado ao mercado.

Somando os três terminais já existentes, o país tem, atualmente, uma capacidade total de cerca de 41 milhões de m³/dia. Com esses dois novos terminais, a capacidade total chegaria a 83 milhões de m³/dia.

Cada um dos novos terminais terá uma capacidade de 21 milhões de m³/dia. Em Barra dos Coqueiros, está prevista a construção da térmica Porto de Sergipe I, enquanto no Porto do Açu, o terminal abastecerá, inicialmente, as usinas GNA I e GNA II.

Cada termelétrica vinculada à esses terminais deve consumir a 6 milhões de m³/dia, o que dá ao mercado a possibilidade de um excedente de 24 milhões de m³/dia.

No entanto, para disponibilizar esse potencial ao mercado, é necessária a construção de um gasoduto de transporte de 20 km no Sergipe e outro de 40 km, em São João da Barra.

 

Fonte: Brasil Energia 

Compartilhe este texto com seus amigos:
 



  Gasodutos
  Cogeração
  GNC

Informa Group
EXPOMAFE 2019

  CopyRight © GasNet - 2013