GasNet - O Site do Gás Natural e GNV    
Distribuição Produção Legislação Termelétricas GD - Geração Distribuída Novas Tecnologias Cursos & Eventos Instituições

Tenha o GasNet no seu celular

Disponível para iPhone na AppStore

Disponível para Android na GooglePlay

 
 
Global Forum on Procurement and Supply Chain Manag ...
(24/1/2019 - 25/1/2019)
Amsterdam, Netherlands
Informa Exhibitions
Global Forum on Procurement and Supply Chain Management for the Oil and Gas Industry has encountere ...

 
 
LNG Bunkering Summit
(30/1/2019 - 31/1/2019)
Amsterdam, Netherlands
Informa Exhibitions
"Conference focus on aligning the LNG business case for ports, shipping operators"
LNG Bunkerin ...

 
 
EXPOMAFE — Feira Internacional de Máquinas-Ferram ...
(7/5/2019 - 11/5/2019)
São Paulo Expo Exhibition & Convention Center, Rodovia dos Imigrantes Km 1,5
Informa Exhibitions/Abimaq


 
 
Atena Engenharia Leia as histórias do Netinho (nosso mascote) Acesse a nossa seção e saiba tudo sobre GNV Leia as histórias do Netinho (nosso mascote)
  GD - Reportagens
  Autor/Fonte: Agência CanalEnergia
  Data: 21/06/2018

    Eólica e solar devem representar 50% da geração mundial até 2050, diz Bloomberg


Queda nos custo e baterias justificam previsão. Análise diz que entre 2018 e 2050, investimentos chegarão a US$ 11,5 trilhões em todo o mundo

Análise da Bloomberg New Energy Finance mostra que a energia eólica e a energia solar deverão aumentar para quase 50% da geração mundial até 2050. A queda nos custos e o advento das baterias justificam a previsão. Na análise anual de longo prazo do futuro do sistema elétrico global, as perspectivas para 2018 são as primeiras a destacar o impacto que a queda nos custos das baterias terá no mix de energia nas próximas décadas. O investimento previsto no mundo entre 2018 e 2050 na capacidade de geração vai chegar a US$ 11,5 trilhões em todo o mundo, com US$ 8,4 trilhões em energia eólica e solar, e outros US $1,5 trilhão em outras tecnologias de carbono zero, como hidrelétrica e nuclear.

A fonte solar vai crescer 17 vezes no mundo e a eólica vai aumentar em seis vezes. A estimativa é que o custo nivelado da eletricidade de novas usinas fotovoltaicas caia mais 71% até 2050, enquanto eólica terrestre cairá mais 58%. Elena Giannakopoulou, chefe de economia de energia da BNEF, vê uma pressão em cima do carvão, que será pressionado devido à baixa dos preços das renováveis.

Para a BNEF, os preços das baterias de íon-lítio, que desde 2010 já caíram cerca de 80% por megawatt-hora desde 2010, vão continuar a cair à medida que a produção dos carros elétricos cresça na próxima década. De acordo com Seb Henbest, chefe da Europa, Oriente Médio e África da BNEF e principal autor do New Energy Outlook, a estimativa é que US$ 548 bilhões sejam investidos em baterias até 2050, dois terços disso conectado à rede e um terço instalado behind-the-meter em residências e empresas.

Segundo ele, a chegada do armazenamento barato de bateria significa que vai ficar cada vez mais possível aprimorar a entrega de eletricidade a partir da energia eólica e solar, para que elas possam ajudar a atender a demanda mesmo quando não ventar ou não fizer sol. Assim, as energias renováveis tomarão uma parte cada vez maior do mercado existente de carvão, gás e energia nuclear.

A perspectiva de queda para o carvão significa que o NEO 2018 oferece uma projeção mais otimista para as emissões de carbono do que o relatório equivalente de um ano atrás. A BNEF agora prevê um aumento das emissões globais do setor elétrico de 2% em 2017 para um pico em 2027 e depois uma diminuição de 38% em 2050. Mas mesmo assim, a eletricidade não cumpriria sua parte do esforço de manter os níveis globais de CO₂ abaixo de 450 partes por milhão.

Também foi abordada pela análise a penetração das renováveis em muitos mercados. Elas serão 87% da oferta total de eletricidade na Europa até 2050, 55% nos EUA, 62% na China e 75% na Índia. Há ainda uma descentralização” em alguns países como a Austrália, onde, em meados do século, os consumidores de fotovoltaica e baterias responderão por 43% de toda a capacidade. Em outro tema inserido, o dos carros elétricos, a estimativa é que em 2050 eles respondam por 3.461TWh de eletricidade, o equivalente a 9% da demanda total.

 

Fonte: CanalEnergia News Diária (19/06/2018)

Compartilhe este texto com seus amigos:
 



  Gasodutos
  Cogeração
  GNC

Informa Group
Banner Lilás

  CopyRight © GasNet - 2013