GasNet - O Site do Gás Natural e GNV    
Distribuição Produção Legislação Termelétricas GD - Geração Distribuída Novas Tecnologias Cursos & Eventos Instituições

Tenha o GasNet no seu celular

Disponível para iPhone na AppStore

Disponível para Android na GooglePlay

 
 
Seminário Internacional - Mobilidade a Gás Natural ...
(22/11/2018 - 23/11/2018)
Hotel Hilton Copacabana – Av. Atlântica 1020
Abegás/Gas Natural Fenosa
Evento 100% dedicado ao mercado de GNV
Objetivo:
Apresentar as soluções tecnológicas e os b ...

 
 
Asset Management, Operational Excellence Forum for ...
(29/11/2018 - 30/11/2018)
Bilderberg Garden Hotel, Amsterdam, Netherlands
Informa Exhibitions
"Maintenance for Oil and Gas Petrochemical Europe"
The Asset Management and Operational Excelle ...

 
 
Global Forum on Procurement and Supply Chain Manag ...
(24/1/2019 - 25/1/2019)
Amsterdam, Netherlands
Informa Exhibitions
Global Forum on Procurement and Supply Chain Management for the Oil and Gas Industry has encountere ...

 
 
Atena Engenharia Leia as histórias do Netinho (nosso mascote) Acesse a nossa seção e saiba tudo sobre GNV Leia as histórias do Netinho (nosso mascote)
  Gasodutos - Artigos
  Autor/Fonte: : Jornal da Manhã – Uberaba
  Data: 25/02/2018

    Expansão de gasoduto paulista reacende esperança de Uberaba


 Gasbrasiliano apresentou projeto de expansão de gasoduto na região de Ribeirão Preto e reacendeu articulações para a extensão do ramal até o Triângulo Mineiro. O prefeito Paulo Piau (MDB) se deslocou à cidade paulista para acompanhar o lançamento do projeto e discutir possível ampliação do duto até o território mineiro.

Os dirigentes da Gasbrasiliano anunciaram investimento de R$135 milhões para implantar 190 quilômetros de rede de distribuição de gás natural nos próximos cinco anos. O plano de expansão divulgado é para levar o duto de Ribeirão Preto até Orlândia, que fica a 118 quilômetros de Uberaba, passando pelos municípios paulistas de Sertãozinho, Jardinópolis, São Simão e Dumont.

De acordo com o prefeito, com a ampliação da rede até Orlândia, o gás estará a apenas 100 quilômetros do Distrito Industrial 3 em Uberaba e o cenário está favorável para a chegada do duto ao Triângulo. Piau afirma que os próprios representantes da Gasbrasiliano manifestaram interesse em trazer o gás para Minas Gerais. As possibilidades estão surgindo. Temos que aproveitar. O nosso interesse é que o gás chegue a Uberaba, disse.

A implantação de um ramal de gasoduto de Ribeirão Preto até Uberaba já foi debatida antes para o abastecimento da fábrica de amônia da Petrobras em Uberaba. A alternativa na época foi apontada como a mais viável economicamente, mas emperrou porque a ANP (Agência Nacional de Petróleo) emitiu parecer desfavorável em 2011.

O órgão considerou o projeto inconstitucional e alegou que a proposta não atendia às regras da Lei do Gás, pois o duto de Ribeirão Preto era de distribuição e não poderia transpor para o Estado de Minas Gerais. Apesar do impasse anterior, o prefeito acredita que os obstáculos legais serão vencidos. Há novos entendimentos com a ANP em relação à Lei do Gás e isso pode favorecer o projeto do duto de Ribeirão Preto a Uberaba, declara.

Opções. Em janeiro, a CODEMIG (Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais), encaminhou proposta para implantar um duto na faixa de domínio da Petrobras, onde já estão instalados a rede do oleoduto OSBRA e o Alcoolduto que interliga Paulínia, Ribeirão Preto e Uberaba. O projeto seria trazer um ramal do GASBOL a partir de Paulínia até Uberaba. Ainda não há informação se o traçado passaria por São Carlos, igual ao projeto da TGBC, que também envolvia a malha do gasoduto da GASBOL. Segundo o prefeito, o importante é viabilizar o gás até Uberaba, independente da empresa ou do traçado. Ele posiciona que tanto o projeto da Gasbrasiliano quanto o da TGBC atendem ao interesse da região.

FGV fará plano de negócios para planta de amônia atrair investidores

Prefeitura vai contratar Fundação Getúlio Vargas para reunir informações sobre o projeto da planta de amônia e formatar plano de negócio para apresentar a investidores. A informação é do prefeito Paulo Piau (MDB), que tenta viabilizar a construção da unidade via iniciativa privada agora que a Petrobras sacramentou a saída definitiva do empreendimento.

Piau afirma que a desistência da Petrobras não significa o fim da planta de amônia. Ele argumenta que existe uma demanda no mercado e o fator será utilizado para a atração dos investidores. Onde tem mercado, tem negócio. Hoje, 75% do fertilizante usado no Brasil é importado. Se consideramos os nitrogenados, este número chega a quase 90%. Isso é uma vulnerabilidade muito grande. É inconcebível para uma nação minimamente organizada, argumenta.

O prefeito acrescenta que não pretende abandonar o projeto por causa dos entraves que interromperam a obra da fábrica. Não desanimamos nem do gasoduto e nem da planta de amônia. Os dois virão. Não vamos abandonar estes projetos. Estamos correndo atrás porque sabemos que são viáveis e necessários, finaliza.

 

Fonte: Jornal da Manhã / Abegás - Redação de Notícias (23/02/2018)

Compartilhe este texto com seus amigos:
 



  Gasodutos
  Cogeração
  GNC

Informa Group
Banner Lilás

  CopyRight © GasNet - 2013