GasNet - O Site do Gás Natural e GNV    
Distribuição Produção Legislação Termelétricas GD - Geração Distribuída Novas Tecnologias Cursos & Eventos Instituições

Tenha o GasNet no seu celular

Disponível para iPhone na AppStore

Disponível para Android na GooglePlay

 
 
Atena Engenharia Leia as histórias do Netinho (nosso mascote) Acesse a nossa seção e saiba tudo sobre GNV Leia as histórias do Netinho (nosso mascote)
  Geral - Express
  Autor/Fonte: Petronotícias/Sindcomb Notícias
  Data: 12/07/2017

    Petrobras pode reduzir à metade o gás que importa da Bolívia em 2019


A Petrobras deve reduzir à metade a compra de gás natural da vizinha Bolívia em um esforço para incentivar os importadores e distribuidores nacionais a entrar no mercado. O estudo resulta de uma pesquisa do Ministério de Minas e Energia, recomendando que a empresa de petróleo estatal do Brasil fixe o máximo de compras de gás da Yacimientos Petrolíferos Fiscales Bolivianos (YPFB) em 16 milhões de metros cúbicos por dia de gás. A Petrobras financiou e construiu o gasoduto em ambos os lados da fronteira, é a distribuidora brasileira exclusiva de gás boliviano e tem permissão para comprar até 30,1 milhões de metros cúbicos de gás por dia, nos termos do contrato atual com a YPFB. Esse contrato expira em 2019.

O estudo argumenta que os 14 milhões de metros cúbicos por dia em gás adicional poderiam ser disponibilizados para outras empresas através de uma expansão do mercado em estados como São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.  A Bolívia começou a fornecer gás natural ao Brasil em 1999, através do Gasoduto Bolívia-Brasil, conhecido como Gasbol, o maior gasoduto da América do Sul. A implantação do gasoduto foi uma resposta às demandas de setores da sociedade.

 

 

Compartilhe este texto com seus amigos:
 



  Gasodutos
  Cogeração
  GNC

Informa Group
Banner Branco

  CopyRight © GasNet - 2013