GasNet - O Site do Gás Natural e GNV    
Distribuição Produção Legislação Termelétricas GD - Geração Distribuída Novas Tecnologias Cursos & Eventos Instituições

Tenha o GasNet no seu celular

Disponível para iPhone na AppStore

Disponível para Android na GooglePlay

 
 
Atena Engenharia Leia as histórias do Netinho (nosso mascote) Acesse a nossa seção e saiba tudo sobre GNV Leia as histórias do Netinho (nosso mascote)
  GNL - Artigos
  Autor/Fonte: Brasil Energia Online/Abegás
  Data: 03/07/2017

    Golar Spirit deixa o Brasil


 Terminais de GNL da Petrobras passam a ser atendidos por apenas duas embarcações

 

O contrato do navio Golar Spirit entre a Petrobras e a Golar Spirit UK foi encerrado no dia 23/6/2017. A embarcação deixou o terminal da Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro, no dia 24/06/2017, onde estava atracada desde o início de julho do ano passado, para ser devolvida `a empresa fretadora, da Golar LNG.

No valor de R$ 274 milhões, o contrato de afretamento do Golar Spirit foi iniciado em janeiro de 2011 e tinha término previsto para novembro de 2018. Já o contrato de serviços de operação da embarcação, com o mesmo prazo, tinha o valor de R$ 167 milhões.

No entanto, no fim de dezembro de 2016, a Petrobras informou a Golar Partners que encerraria o contrato em junho deste ano devido à redução da demanda por gás natural no Brasil.

“Os níveis pluviométricos atuais estão garantindo o fornecimento de energia hidrelétrica no país, o que possibilitou a inclusão de seu FSRU (unidade flutuante de regaseificação e armazenamento, na sigla em inglês) com final de contato mais próximo em seu programa de redução de gastos”, explicou a companhia no relatório financeiro do quarto trimestre de 2016.

Segundo a Golar Partners, a Petrobras pagaria uma taxa correspondente a 62% do Ebitda da companhia do período (US$ 15,9 milhões no 4T16) por encerrar o contrato antes do prazo.

Em seu último relatório financeiro – referente aos primeiros três meses de 2017 –, a Golar informou que estava procurando oportunidades de negócios para o Golar Spirit. “O mercado para FSRUs de baixo custo está bastante ativo, uma vez que o custo de capacidade ociosa em FSRUs maiores pode prejudicar a economicidade de projetos ‘switch to gas’ em certos mercados”, comentou a empresa no documento.

Em carta enviada no último dia 23 à Antaq, o gerente Geral de Operações Logísticas de Gás Natural e GNL da Petrobras, Rafael Senna Santos Imbuzeiro, informa que os três terminais de GNL da companhia no país – Pecém (CE), Baía de todos os Santos (BA) e Baía de Guanabara (RJ) – continuarão a ser atendidos pelos navios Golar Winter e Experience, “de acordo com a estratégia logística da Petrobras e a demanda regional por gás natural”.

Fretado pela Golar Winter UK por US$ 704 milhões (+ R$ 287,4 milhões pelos serviços de operação) à Petrobras, o Golar Winter está contratado até outubro de 2024. Já o contrato do Experience, da Excelerate Energy, foi iniciado em maio de 2014 e tem término previsto para o mesmo mês de 2029. A embarcação foi afretada pela estatal por US$ 650 milhões.

Sergipe

O Brasil deve receber um novo navio de GNL no início de 2018. A construção do Golar Nanook, que apoiará as operações da Golar no terminal de Sergipe – onde a Golar Power possui participação na usina termelétrica (UTE) Porto de Sergipe I – está programada para o final deste ano. A norte-americana ExxonMobil será a fornecedora de GNL para a nova UTE.

 

Fonte: Brasil Energia OG Online

Compartilhe este texto com seus amigos:
 



  Gasodutos
  Cogeração
  GNC

Informa Group
Banner Branco

  CopyRight © GasNet - 2013