GasNet - O Site do Gás Natural e GNV    
Distribuição Produção Legislação Termelétricas GD - Geração Distribuída Novas Tecnologias Cursos & Eventos Instituições

Tenha o GasNet no seu celular

Disponível para iPhone na AppStore

Disponível para Android na GooglePlay

 
 
FEIMEC - Feira Internacional de Máquinas e Equipam ...
(24/4/2018 - 28/4/2018)
São Paulo Expo Exhibition and Convention Center - Rod. dos Imigrantes Km 1,5
Informa Exhibitions

 
 
Atena Engenharia Leia as histórias do Netinho (nosso mascote) Acesse a nossa seção e saiba tudo sobre GNV Leia as histórias do Netinho (nosso mascote)
  Distribuição - Artigos
  Autor/Fonte: Abegás / Sindicomb Notícias
  Data: 01/06/2017

    Consumo de gás natural na indústria tem alta de 4,5% em fev/17 frente a fev/16


 Consumo total ficou estável no comparativo mensal de 2016

O consumo de gás natural no País manteve-se estável em fevereiro de 2017 ante janeiro. No segundo mês do ano foram consumidos 53,93 milhões de metros cúbicos/dia de gás natural frente 53,87 milhões de metros cúbicos/dia registrados em janeiro – uma variação de 0,12%. Na comparação com o mesmo período de 2016, a retração é de 19,62%, em função do menor despacho termelétrico este ano. O destaque em fevereiro é alta de 4,46% em relação ao mês anterior. No comparativo com fevereiro de 2016, esse segmento apresentou leve recuo, de 0,65%.

As informações integram levantamento estatístico da Associação Brasileira das Empresas Distribuidoras de Gás Canalizado (Abegás), feito com concessionárias em 20 estados, reunindo dados na indústria e nos segmentos residencial, comercial e automotivo, entre outros.

“As regiões mais industrializadas do País tiveram crescimento, com 3,6% no Sudeste, 13,5% no Sul e 2,3% no Nordeste. Outro destaque é o segmento automotivo, que continua com o consumo em alta, sinal de que o GNV segue competitivo na comparação com os combustíveis líquidos”, explica Augusto Salomon, presidente executivo da Abegás.

De acordo com o presidente da Abegás, os investimentos no setor podem ficar comprometidos diante da proposta da Petrobras de uma mudança na lei visando o atendimento direto às refinarias, plantas de fertilizantes (Fafens) e termelétricas.

“Essa proposta comprometerá a receita e os investimentos das distribuidoras, onerando a tarifa para os demais consumidores, incluindo indústrias que não tiverem acesso a gasodutos de transporte”, afirma Salomon.

Resultados por segmento: GNV segue em crescimento

O consumo de Gás Natural Veicular (GNV) apresentou crescimento de 5,9% em relação a janeiro e de 12% na comparação com o mesmo período do ano anterior.

No segmento residencial, o crescimento de 11,8% em fevereiro frente a janeiro aponta uma recuperação do período de sazonalidade. Na comparação do primeiro bimestre de 2016 com o mesmo período de dois meses de 2016, o crescimento foi de 4%.

O segmento comercial registrou alta de 12,8 em relação a janeiro, mas também apresenta reflexos da estagnação econômica do País. A retração no comparativo com fevereiro de 2016 foi de 5,3%.

A cogeração teve retração 2,13% em relação ao mês anterior, reflexo da desaceleração da produção industrial no País.

Já a geração elétrica a gás natural apresentou alta de 1% em fevereiro em relação a janeiro. Na comparação com o mesmo período do ano anterior a retração é de 34,2%, consequência do menor despacho termoelétrico requisitado pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) neste ano frente a fevereiro de 2016.

Destaques de consumo nas regiões em fevereiro/2017 ante janeiro/2017
 

  • Centro-Oeste – Crescimento de 4,6% no segmento residencial.
  • Nordeste – Alta de 4,2% no segmento residencial.
  • Norte – Crescimento de 7,2% no segmento automotivo.
  • Sudeste – Aumento de 16,3% no segmento residencial.
  • Sul – Crescimento de 19% no consumo residencial.

 

Fonte: Abegás/Sindicomb Notícias (30/05/17

Compartilhe este texto com seus amigos:
 



  Gasodutos
  Cogeração
  GNC

Informa Group
FEIMEC - Feira Internacional de Máquinas e Equipamentos 2018

  CopyRight © GasNet - 2013