GasNet - O Site do Gás Natural e GNV    
Distribuição Produção Legislação Termelétricas GD - Geração Distribuída Novas Tecnologias Cursos & Eventos Instituições

Tenha o GasNet no seu celular

Disponível para iPhone na AppStore

Disponível para Android na GooglePlay

 
 
FEIMEC - Feira Internacional de Máquinas e Equipam ...
(24/4/2018 - 28/4/2018)
São Paulo Expo Exhibition and Convention Center - Rod. dos Imigrantes Km 1,5
Informa Exhibitions

 
 
22nd International Conference and Exhibition on P ...
(22/5/2018 - 24/5/2018)
Marriott Houston Westchase, Houston, TX USA
PennWell Corporation

 
 
27th World Gas Conference
(25/6/2018 - 29/6/2018)
Washington, D.C.
IGU - International Gas Union
The World Gas Conference is held every three years in the country holding the Presidency of the Inte ...

 
 
Atena Engenharia Leia as histórias do Netinho (nosso mascote) Acesse a nossa seção e saiba tudo sobre GNV Leia as histórias do Netinho (nosso mascote)
  Termelétricas - Artigos
  Autor/Fonte: TN Petróleo
  Data: 29/05/2017

    Energético despontará como principal fonte para geração elétrica no mundo


 

Em um mundo onde cerca de um bilhão de pessoas ainda não têm acesso à energia, como o nosso, o gás natural despontará como a principal fonte para geração elétrica nos próximos anos. Essa é a conclusão do presidente da International Gas Union (IGU), David Carroll. O executivo está no Brasil para participar do 15º International Gas Union Research Conference (IGRC) e discursou na abertura do evento, realizada em 24 de maio de 2017, no Riocentro, no Rio de Janeiro.

 

 

De acordo com Carroll, a tecnologia é peça fundamental para o desenvolvimento do setor de gás e para a aplicação de metodologias que reduzam cada vez mais os custos de produção. Ele citou as oito tecnologias essenciais que estão sendo aplicadas em novos modelos de negócio em todo o mundo: Internet das Coisas; Robôs; Realidade Aumentada e Virtual; Impressão 3D; Blockchain; Inteligência Artificial e o uso de drones. “Sem dúvidas, esta é uma grande oportunidade para a nossa indústria”, frisou.

Segundo o executivo, o bom momento que a geração a gás pode experimentar é explicado por alguns fatores. Um deles é a abundância do insumo no mercado mundial, com preços mais baixos. Outro fator é o aumento da base instalada de energia renovável intermitente, que vai continuar demandando níveis crescentes de geração flexível com gás natural.

Além de Carroll, participaram da abertura do IGRC, o Gerente de Inovação e Tecnologia da German Technical and Scientific Association of Gas and Water, Frank Groeschl; a presidente do Comitê Organizador do IGRC no Brasil, Cynthia Silveira; e o secretário geral do Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (IBP), Milton Costa Filho.

Durante sua fala, o secretário geral do IBP, Milton Costa Filho, destacou a melhoria no ambiente de negócios com o anúncio recente pelo governo do calendário de rodadas de licitação até 2019, e também falou sobre a transformação vivida pelo setor de gás natural no Brasil. Nos últimos anos, o mercado foi afetado pela queda do preço do barril de petróleo no cenário global, além das crises econômica e política. Além disso, Milton destacou o impacto da venda de ativos da Petrobras no segmento de gás. “Isso vai mudar completamente o mercado de gás no país. A entrada de novos atores demandará a criação de regras que estimulem a competitividade do Brasil e garanta novos investimentos no setor”, disse.

Programação - Um dos eventos técnicos mais importantes na indústria do gás natural no mundo, o IGRC está sendo realizado pela primeira vez no Brasil. Ele ocorreu em 26/05/17, no Riocentro. Aqui, ele é organizado pelo Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (IBP) em parceria com o International Gas Union (IGU).

A edição de 2017 do IGRC tem como tema "Gás Natural: catalisando o Futuro". Nestes três dias, o evento abordou o papel estratégico da tecnologia no desenvolvimento do mercado de gás.

A programação contemplou plenárias, apresentação de trabalhos técnicos em sessões orais e pôster, além de visitas técnicas. Ao todo, foram 12 sessões orais e cinco plenárias, onde foram discutidos assuntos relacionados à produção e exploração, transporte de gás, distribuição, utilização de gás industrial, clima. meio ambiente, tecnologia e inovação entre outros.

Ministraram as palestras no evento os principais nomes do mercado nacional e de países como França, Irã, Alemanha e Estados Unidos.

Para as apresentações foram aprovados 415 trabalhos técnicos de 27 países. Brasil, França, Irã e Rússia foram os países que contribuíram com o maior número de trabalhos. Transmissão e distribuição de gás foi o assunto com o maior número de trabalhos inscritos seguido dos temas exploração e produção, clima e meio ambiente.

 

 

Fonte: TN Petróleo 

Compartilhe este texto com seus amigos:
 



  Gasodutos
  Cogeração
  GNC

Informa Group
FEIMEC - Feira Internacional de Máquinas e Equipamentos 2018

  CopyRight © GasNet - 2013