GasNet - O Site do Gás Natural e GNV    
Distribuição Produção Legislação Termelétricas GD - Geração Distribuída Novas Tecnologias Cursos & Eventos Instituições

Tenha o GasNet no seu celular

Disponível para iPhone na AppStore

Disponível para Android na GooglePlay

 
 
Brasil Solar Power 2017
(5/7/2017 - 6/7/2017)
Centro de Convenções Sul América, RJ
Grupo CanalEnergia

 
 
Atena Engenharia Leia as histórias do Netinho (nosso mascote) Acesse a nossa seção e saiba tudo sobre GNV Leia as histórias do Netinho (nosso mascote)
  Gasodutos - Artigos
  Autor/Fonte: Larissa Linder - DCI
  Data: 12/05/2017

    SC Gás negocia novo contrato para importar combustível da Bolívia


 

A SC Gás iniciou as tratativas para a renovação contratual para importar gás natural da Bolívia. O presidente da companhia, Cósme Polêse, participou de uma missão brasileira à Santa Cruz de la Sierra, na qual também estiveram presentes representantes de  São Paulo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná e Rio Grande do Sul.  

A missão se reuniu com o  presidente boliviano, Evo Morales, o ministro de Energia da Bolívia, Luis Alberto Fernández, e o presidente da YPFB (estatal boliviana), Guilhermo Achá, para oficializar a criação do grupo de trabalho que irá negociar os novos contratos de suprimento de gás aos Estados. O contrato atual vence em 2019. 

Até então, negociações desse tipo eram lideradas pela própria Petrobras. No entanto, a estatal brasileira anunciou que deve reduzir sua atuação na importação do combustível vindo do país, em linha com a atual política de desinvestimento em gás que vem pondo em prática. 

Com o novo cenário, os representantes dos Estados se articularam para a negociação direta com a Bolívia. De acordo com informações divulgadas pela SC Gás, a articulação sem intermediação da Petrobras foi autorizada pelo presidente Michel Temer. 

Além de importar o combustível, a Petrobras contratava a capacidade de transporte via gasoduto, o que também deixará de ser feito. Com isso, fica aberta a oportunidade para um novo player no mercado, a ser definido a partir de consulta pública da Associação Nacional do Petróleo (ANP)

As próximas discussões do grupo de trabalho devem ocorrer no dia 22 de maio durante o evento da International Gas Union (IGU), que ocorrerá em Florianópolis. Já estão confirmadas as presenças do ministro de Energia boliviano, do presidente da YPFB e de cinco governadores.

Para Polêse, a possibilidade do novo contrato deve aumentar a oferta e ampliar o mercado de gás natural no Estado.

—É uma janela de oportunidades para buscarmos uma negociação mais favorável para nossa região, considerando que o gás natural cumpre papel fundamental no desenvolvimento econômico das cidades e qualidade de vida da população - afirmou.

Privatização
Na última semana ventilou-se a possibilidade de privatização do controle da SC Gás, além de outras oito companhias estaduais de fornecimento do combustível. Segundo informações do jornal Valor Econômico, há alguns anos a iniciativa privada tem manifestado interesse nas distribuidoras de gás canalizado brasileiras. Consultado, o governo catarinense afirmou que esta é uma questão a ser pensada em um início de mandato, não no final. 

De economia mista, a SC Gás tem como acionista majoritária a Celesc, com 51% das ações ordinárias.O restante se distribui entre Gaspetro (24%), Mitsui (24%) e Infragás (consórcio entre indústrias de SC e do PR, com 1%).  

 

Fonte: Sindcomb Notícias (08/05/2017) 

Compartilhe este texto com seus amigos:
 



  Gasodutos
  Cogeração
  GNC

Informa Group
Banner Branco

  CopyRight © GasNet - 2013