GasNet - O Site do Gás Natural e GNV  
Digite seu e-mail e cadastre-se
  
 
Em   
Distribuição Produção Legislação Termelétricas GD - Geração Distribuída Novas Tecnologias Cursos & Eventos Instituições

Tenha o GasNet no seu celular

Disponível para iPhone na AppStore

Disponível para Android na GooglePlay

 
 
Latin Oil Week, Latin Upstream
(1/9/2014 - 3/9/2014)
Rio de Janeiro
Inf. Global Pacific Partners

 
 
Essentials of Gas Trading & Risk Training Course
(4/9/2014 - 5/9/2014)
120 Moorgate, London
IFE (International Faculty of Energy)
This course provides a comprehensive introduction to those looking to gain a better practical under ...

 
 
SPE Integrated Intelligent Completions
(11/9/2014 - 12/9/2014)
JW Marriott Hotel, Copacabana, Rio de Janeiro, Brazil
SPE Global Events
Intelligent Well Completion (IWC) adoption in Latin America has increased due to the development of ...

 
 
Atena Engenharia Leia as histórias do Netinho (nosso mascote) Acesse a nossa seção e saiba tudo sobre GNV Leia as histórias do Netinho (nosso mascote)
  Distribuição - Novidades Tecnológicas
  Autor/Fonte: Agência Brasil
  Data: 03/08/2012

    Búzios quer ser a primeira cidade latino americana com consumo consciente de energia


 

O projeto Cidade Inteligente Búzios, incluído entre os dez mais relevantes em infraestrutura urbana de todo o mundo em relatório elaborado por uma empresa de consultoria internacional, está sendo desenvolvido no município da Região dos Lagos, no Rio de Janeiro, pela Endesa Brasil, uma holding (união de empresas) que atua nas áreas de distribuição, geração, conversão e transmissão de energia no país.


O projeto abrange investimentos de R$ 35 milhões no período que vai deste ano a 2015 e tem a meta de tornar Búzios a primeira cidade da América Latina em consumo eficiente de energia.


O diretor de Relações Institucionais da companhia, André Moragas, disse que a iniciativa prevê a introdução gradual de novas tecnologias e inovações relacionadas à rede elétrica que possam trazer benefícios diretos para o consumidor.


Um exemplo é um medidor digital de energia, instalado em caráter experimental em 200 casas do município, que permite não só a medição normal da energia consumida, mas que o morador saiba que cômodo está gastando mais e a que horas isso ocorre. “Isso permitirá que haja, no futuro, descontos diferenciados, como ocorre hoje com a telefonia. Dependendo da hora em que a energia é usada, o preço pode cair, pode haver descontos por horário”.


Moragas informou que esse medidor faz também transações comerciais com a companhia de energia. Se o usuário instalar, por exemplo, um painel solar em sua casa, poderá gerar energia para consumo próprio e ainda revender o excedente à concessionária. Caso a experiência tenha resultado positivo, o uso do medidor poderá se transformar em uma prática de mercado.


O projeto prevê também a troca de grande parte do parque de iluminação pública de Búzios por lâmpadas de LED, que são 80% mais econômicas do que as tradicionais e até 20 vezes mais resistentes, além de ter manutenção mais baixa, acrescentou Moragas. “Já estamos testando eficiência e redução do consumo. Com isso, haverá redução do custo de energia no município e o que for economizado poderá ser usado em outras obras”.


Também fazem parte do projeto a troca de lixo reciclável por desconto na conta de energia; experiências de geração distribuída para abastecimento de uma casa, sem ligação com a rede elétrica, como paredes solares; e, na área da mobilidade urbana, o incentivo ao uso de bicicletas e carros elétricos, que serão testados nas frotas hoteleira e de táxis, com o objetivo de reduzir a poluição sonora e a emissão de gases de efeito estufa.


De acordo com Moragas, a meta é usar Búzios como um grande laboratório, no qual serão testadas diversas tecnologias, e saber como elas vão infuenciar no dia a dia da população, para que sejam depois ampliadas e massificadas para o resto da sociedade. A Endesa Brasil pretende estender o teste básico a até 500 clientes. Depois, se os resultados forem positivos, o projeto será estendido a todo o município até o fim do projeto, em 2015.


O projeto será acompanhado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), como uma base para uma eventual mudança na legislação. “Se for bem sucedido, esperamos ter uma base legal para instalar isso de forma massiva para todos os clientes e, no futuro, instalar medidores desse tipo em todos os municípios", disse Moragas. 

 

Fonte: Agência Brasil/TN Petróleo, julho/12

Compartilhe este texto com seus amigos:
 



  Gasodutos
  Cogeração
  GNC

The 5 Day Oil & Gas Mini MBA Training Course
The Oil & Gas MBA 2014
Banner Lilás

  CopyRight © GasNet - 2013